Com dinheiro público, judô paga o dobro por tatames a doador de campanha política

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. paulo disse:

    Olhem o Tênis de Mesa parece pequeno mas é pior dos que todos imaginam, são 33 anos de absurdos.

  2. Matheus disse:

    Lúcio, por favor, continue a fazer esse jornalismo, o esporte precisa de você!

  3. paulo disse:

    Td bem q vale a reportagem, mas porque associar o nome dos políticos q receberam uma doação mereca da empresa? Eles podem até ter envolvimento ilícito, como a matéria insinua, aliás, mas não por causa de doações nesses valores ridículos!

  4. Vinicius Cardoso disse:

    Lúcio muito obrigado pelos serviços prestados ao nosso país… Sou muito seu fã.

  5. RICARDO SILVA disse:

    O Discurso dos Dirigentes podem estar afinados e com retórica bem afinada. Mas basta verificar a coisa e seus arredores que vemos a malversação das verbas públicas. Não há “Anjos” nestes ambientes, o que temos são pessoas de má-índole ou no mínimo passivas e coniventes com o escuso. Desde a Colônia, passando pelo Império, República de Ferro (Oligarquia), Estado Novo (Ditadura) Governo Militar, Governo Neoliberal de Coalizão Fisiológica do PSDB e o ápice Governo Populista de Quadrilha Fraudulenta do PT tivemos e por muito tempo ainda vamos ter nos Órgãos Públicos e nas OSCIPS, ONGS e Associações sem Fins Lucrativos (Confederações, Federações, Entidades Filantrópicas e um indeterminado número de ONGS-LAVANDERIAS, Empresas Fantasmas em nome de Laranjas, Notas Frias, etc. A facilitar a vida desta turma, que podem sim fazer o que se propõem nas suas comunidades e grupos de interesses, mas isto ao altíssimo custo cobrado pela corrupção que exige seus ágios e pedágios(também chamados de forma eufemística de “TAXA DE SUCESSO”, “CAFEZINHO” , “LEITINHO DAS CRIANÇAS”, DE ACORDO COM A ÉPOCA “FELIZ PÁSCOA, “FELIZ NATAL” , “FELIZ ANO NOVO”, E O MAIS EM VOGA “CAIXA 2 DE CAMPANHA”, COM FUNDAMENTO NO AFORISMA “- QUEM QUER SORRIR TEM QUE FAZER SORRIR”.
    – Ricardo: O que deve ser interessante e pegar os processos de prestação de contas e ver o quanto se justificam os valores submetidos à lente e aos filtros estritos dos Princípios que Regem a Administração Pública, garanto que muito poucos passariam com integridade legal e a moral ética exigida. Oss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.