De Giba a Paolo Guerrero: uma viagem através do tempo em 14 anos de nossa imprensa e algumas breves memórias

8 Resultados

  1. Paulo Frederico disse:

    Parabéns e admiração!!! Que surjam mais Lúcio de Castro neste deserto que vivemos. Obrigado!

  2. Leonardo Castro disse:

    Magnífico Lúcio. Siga seu caminho com estas convicções fortes, pois os justos não perecem. Abraço daquele que não mais assiste ao jornalismo engraçadinho.

  3. Jones Lopes da Silva disse:

    Excelente, Lúcio Castro. Simplesmente, excelente. A indigência mental das redações é assustadora. Fui repórter e editor de esportes do jornal Zero Hora (Poa) por muito tempo e ainda hoje fica difícil entender por que pessoas ditas esclarecidas propagam com tamanha cegueira o que existe de pior na sociedade.
    Acho que por essa época, 2003 ou 2004, fui finalista do Prêmio Embratel com reportagem sobre racismo no futebol gaúcho. Fui finalista. O vencedor foi você, não lembro com que reportagem. Eu pensei, cara, eu perdi pro Lúcio de Castro! Isso é uma vitória.
    Seu texto merece destaque na porta de entrada das faculdades de jornalismo.
    Grande abraço, Lúcio.
    Jones Lopes da Silva

  4. Jorgete disse:

    Você é simplesmente excepcional
    Parabens pela lucidez

  5. Marcelo Varginha disse:

    Lúcio continua um monstro . Saudades do Bate Bola das 13h com o trio MCP, João Canalha e Lucio de Castro.
    Como ninguém , nesse mundão , é perfeito ,me dá um aperto no coração vendo você iniciar o texto , mesmo que de forma subentendida, sobre os bons tempos do Molusco no inicio de sua gestão em 2003. Vida que segue. Te acho um Gênio e isso nada vai mudar. Cada um com suas preferências políticas e ideológicas. Saudações Rubro Negras.

  6. Jonas disse:

    E o autor segue em frente…

  7. Sensacional, Lúcio! O jornalismo brasileiro e alguns jornalistas vêm perdendo credibilidade de tempos em tempos. Alguns canais de esporte e programas de fofocas, parecem semelhantes. Veja o caso do William Waack. A ‘conservadora’ Rachel Sherazade disse que ele é vitima de ‘esquerdopatas’. Ou seja, os preconceitos podem passar batidos diante do profissionalismo e, ainda mais, pela visão política de quem diz absurdos.

    Forte abraço.

  8. Diogo disse:

    Outra porrada em forma de artigo. Vi que mencionou de leve o que imagino ser a saída da ESPN. Essa tenho curiosidade em saber, não por algum tipo de fofoca, mas por ser um lugar onde mais se praticava o jornalismo. Transmitiram com destaque o Memórias do Chumbo, o Histórias do Esporte com o Roberto Salim, como exemplos. Seu blog na ESPN era um tesouro do jornalismo brasileiro, torço para que coloque os artigos aqui na Sportlight.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.