Sérgio Cabral e a farsa que destruiu o Maracanã: nunca houve a exigência da Fifa usada como justificativa

20 Resultados

  1. Diogo de Cerqueira disse:

    Realmente, este caso é uma mancha na carreira do Carlos Fernando. Acompanhei sua passagem na superintendência do IPHAN, no Rio, e sempre defendeu o patrimônio histórico, cultural, arquitetônico e arqueológico. Já o vi meter pé na porta de obra para embargar, por conta de destruição do patrimônio. Mas nunca entendi essa decisão. Lembro da reunião do IPHAN sobre a demolição da cobertura. Uma amiga participou e votou contra, lembrando que a cobertura original propiciava uma acústica que também era parte fundamental da existência e da importância do estádio na esfera simbólica para a cidade. Mas, como sabemos, a cobertura se foi. E, junto, todo um estádio que só existe na memória.

  2. Muito triste tudo o que o Rio está passando. E a destruição do Maracanã é o maior símbolo disso. Não tem volta.

  3. Alvanisio Damasceno disse:

    Algo parecido aconteceu com os bondes em Santa Teresa. O mais certo seria reforma-los, até porque eram tombados, mas o governo de Sérgio Cabral resolveu fazer tudo novo. Na época já imaginávamos que devia haver propina para a realização das obras. Mas a mídia chegou a defende-las em nome da modernidade e segurança.

  4. Gustavo H de Souza disse:

    Sensacional, Lucio de Castro! Mas muito triste. Que falta do antigo Maracanã. Dois anéis (um do bem e um do mal), que marcam a era mais triste da política corrupta do nosso país. Ai que saudade do Maracanã.

  5. Jorgete disse:

    Estou chorando Lucio, o maraca era a minha segunda casa, frequentava desde meus doze anos. O q me mata é a impotência, de não poder fazer nada para punir os calhordas responsáveis por mais esta barbárie.

  6. Henrique Bisneto disse:

    Lastimável. Talvez, seja a maior vergonha da sociedade carioca. Só espero que seja aprendida essa lição e não deixemos fatos como esse voltarem a acontecer. É importante salientar que os princípais meios de comunicação manipulam e infelizmente muitas vezes estão a serviço dos poderosos e afirmando que os cidadãos que protestaram contra esses bandidos eram vândalos ou seja, têmum puder enorme para inverter os fatos. Estamos de una vergonha sem prescendentes.

  7. Luís Santana disse:

    Fui torcedor da Geral quando criança e depois adulto como árbitro profissional tive o prazer de atuar no Templo Sagrado do Futebol, e de guri a marmanjo até hoje segue indescritível o fascínio emanado por aquele gigante de concreto armado. Quanto mais se apurar maior certeza teremos do crime praticado por este ser que causa dificuldades em ser adjetivado. Porém hoje o mutilado gigante tem dois vizinhos que precisam ter os olhos da sociedade voltados para eles enquanto é tempo. Maracanã, banindo-se as mãos indevidas que o atualmente controlam poderá sobreviver; mas o estado gravíssimo em que se encontra a UERJ e o Hospital Universitário Pedro Ernesto precisam encabeçar as listas de prioridades de quem se importa com a recuperação da nossa cidade e do nosso estado.

  8. Ainda temos São Januário

  9. joão alberto dos santos disse:

    Não foi muito diferente aqui em BH não, pois enfiaram um mundo de concreto no mineirão que até agora não se justificou !

    É, estava ruim e piorou.
    O que será que ainda vem mais por aí ?
    Com o povo cheio de intenções de votos para o maior ladrão da história desse país !

    Que pena Brasil.
    Que pena desse brasil sofrido e tão corrompido pelos que dele deveriam cuidar.

  10. Fernando Otero disse:

    Cenário que sinaliza uma interessante disputa pela gestão do Engenhão daqui há 1 década. Sempre bom lembrar que, ao contrário do que alguns acham, não há prorrogação do contrato e nem preferência do atual gestor. São 20 anos improrrogáveis.

  11. Gutemberg disse:

    Parabéns Lúcio, mais uma vez. Desejo saúde, paz e que continue fazendo esse trabalho maravilhoso.

  12. Tiago Cardoso disse:

    E eu não consigo dissociar toda essa falcatrua envolvendo o Maracanã, daquela interdição do então Engenhão. Não é possível que em meio a tanta roubalheira ainda haveria uma coincidência para ajudá-los. Há de surgir alguma evidência.

  13. Eric disse:

    A demolição foi um marco da decadência brasileira, consequência de um Estado centralizador e intervencionista que não ouviu, como qualquer empresa privada faria antes de mudar uma oferta: a opinião do cliente.

  14. Kadson disse:

    Além de todos esses revezes, lembremos tb que, o “padrão FIFA” inventado por quem quis desconfigurar o maior símbolo do esporte bretão nacional, excluiu absurdamente quem de fato era frequentador do “palco”. Com seu atual custo de manutenção extremamente oneroso em cada partida disputada, a conta quase nunca fecha positiva pra quem promove pq o grande público não tem condições de desfrutar do “domingo, eu vou ao Maracanã”. Lamentável

  15. Andrea disse:

    Também queria que fizessem uma investigação quanto às obras do Mineirão! Aquilo que fizeram foi tb um crime! O entorno era super arborizado, lindo! Cortaram tudo. Cimentaram tudo. Acho que por trás disso tem Aécio, tem Perrela e deve ter muito mais!

  16. Renato disse:

    Passo por ele todos os dias de metro para ir trabalhar. Não há um dia em que não lamente, mentalmente, a sua destruição! Que saudade…

  17. Caro Lúcio, seria uma grande piada não fosse verdade, sua luta contagia aqueles que sabem que o esporte é um caminho importante na formação das gerações. O Maraca fez parte da minha , ali convivi com todos, creio sinceramente que foi o mais democrático espaço já construído no Rio. Todos os que sempre souberam o que por lá passava são os que terão pra sempre seus nomes nos corredores da bandidagem. Caro amigo , o que mais me assusta, apavora , é que o que aconteceu com o Maraca ainda é pouco com o que acontece com os esportes no Brasil. Será que existirá um dia um Lúcio com poder de ir até o final , doendo a quem doer o que a décadas no esporte brasileiro

  18. Ademir disse:

    Sem falar na destruição da geral que era uma marca , uma identidade do maracanã. Sou paulista e quando assistia jogos do rio na tv uma das coisas que mais me fascinava era a geral, sem falar daquelas imagens memoráveis do canal 100

  19. Felipe Senra disse:

    Tristeza tão grande quanto essa é ligar a TV na ESPN no horário de almoço e não ver você num link do Rio de Janeiro botando pra quebrar. Tempos memoráveis… hoje vemos essas m… que o canal transmite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.