Piovani: posso te contar umas coisas que vi nas redações?

“Vivi dentro do monstro e conheço suas entranhas”

— José Marti

Você pode gostar...

79 Resultados

  1. Gabriel Rezende disse:

    Brilhante, Lúcio!

  2. Daniel disse:

    Cirúrgico.

  3. Eidur Rasmussen disse:

    Belo texto. Me fez lembrar do jornalista mau-caráter Piers Morgan.

  4. Diego Nunes disse:

    Parabéns!

  5. Mauro Rodrigo Ribeiro disse:

    Perfeito Lúcio, só acho que ela não vai le o textão.
    Obrigado por persistir.

  6. Marcos - SP disse:

    Sensacional como sempre Lucio !

  7. Boa Lúcio! Ao ler seu texto acabo por refletir sobre aquilo que julgamos ser verdade. Vivemos na era da pós-verdade?

  8. Paulo Pinheiro disse:

    Perfeito como sempre. Tocou na ferida.
    Todos os grandes como vc, aos poucos estão sendo escanteados. Uma lástima para a nossa sociedade.

  9. Luiz F. Moraes disse:

    Espetacular, Lúcio!
    Obrigado por sobreviver e nos dar um de esperança em vozes atuantes como a sua!
    Parabéns!

  10. Marcelo disse:

    O texto é ótimo, mas as vezes o Lucio parece o Costinha contando piada, interrompe uma para contar outra (não disse que o texto tinha piada), só errou em um ponto, a Luana não é tudo isso, muito magra e branca.

  11. Leonardo disse:

    Texto sensacional, ainda mais em tempos de “fato alternativo”.

  12. Dunlop disse:

    “O beijo da Luana”, já nasce clássico este texto. Recomendo a todos a biografia do Zózimo escrita pelo Joaquim Ferreira dos Santos, é entranha e tripas à vontade. Dá um pra Luana que ela entende.

    Abração

  13. Eduardo Nunes Loureiro disse:

    Excelente texto, Lúcio!

    Um dos diversos males que assolam o país é o “Piovanismo”, consagrado em expressões como “Deu na Veja”, “Saiu na Folha” e “Passou no Jornal Nacional”, como se fossem dados incontestáveis sobre o que se estava afirmando.

    Faltam mais profissionais como você, Lúcio. Em todas as áreas.

    • ari disse:

      Sou de um tempo em que se dizia “deu no jornal então é verdade”. Recentemente um feirante dizia-me que “jornalista não mente”. Recomendo a quem queira ouvir as crônicas (jornal, rádio e TV) de José Woytechumas (digite seu nome no Google): em alguns momentos você duvidará dos seus ouvidos.

  14. Marco Julio disse:

    Porque faz assim Lúcio? Maravilhoso. Valeu camarada.

  15. Adriano Pinkner Rodrigues disse:

    Parabéns!

  16. Fernando disse:

    De dentro de outro monstro (ou de parte do mesmo), te digo: ojurídico é igualzinho. Sem tirar nem por. Porque o capitalismo é isso mesmo. Força, camarada.

  17. Augusto disse:

    otimo texto parabens

  18. Diego disse:

    Perfeito Lucio. Parabéns!

  19. Rita disse:

    Parabéns Lucio, nesse momento tão torpe da nossa história é um bálsamo ler algo tão didático e profundo. Que esse texto sirva para todos nós entendermos quão deturpada e comprometida está imprensa brasileira.

  20. Ale disse:

    vc é o mair jornalista do Brasil!!!

  21. ady carnevalli disse:

    Brilhante.

  22. Diego Figueira disse:

    Mais uma vez, obrigado, Lúcio.

  23. Vera disse:

    Parabéns !!! Brilhante texto!!!

  24. Diego disse:

    Continue nesse caminho pra poder mostrar um pouco mais dá sujeira dá humanidade , parabéns

  25. Roberto disse:

    Sensacional. Essa sua luta dignifica a profissão e dá orgulho de sermos do mesmo país. Não desista, embora tudo leve a crer que não vale a pena.

  26. Carlos Eduardo Coutinho D'Império disse:

    Lúcio, eu sempre acompanhei seus belos textos, reportagens investigativas e pela tv, quando podia, suas opiniões que, na esmagadora maioria das vezes, deixava o(a) apresentador(a) numa situação que como você mesmo disse – e tomo aqui a liberdade de emprestar – de beijo técnico jornalístico. Claro que não li nem ouvi tudo o que escreveu ou disse. Mas do que li e ouvi esse texto é uma espécie de “primeira das 7 maravilhas das opiniões”. Em umas várias palavras: deveria ser publicado em todos os jornais, revistas e outros meios de comunicação bem como veiculado em todo canal de televisão pelo tempo que fosse necessário até que a lucidez quem sabe começasse iluminar a cegueira que experimentam a massa de manobra do jornalismo e de seu povo brasileiro. Desculpe o texto longo, mas é que a emoção de ler algo assim tão perfeito é f…! Faz até a gente achar que escreve…

  27. Nilton disse:

    Lúcio, mais uma vez sendo Lúcio. Brilhante!

    O jornalismo da “grande imprensa” virou entretenimento, distração. Um freak show.

    Se basear por eles como fonte é sinal de letargia.

    Abraço e vida longa à Sportlight

  28. Felipe Pena disse:

    Lucio,
    Texto brilhante.
    Fico honrado por ter meu nome citado.
    Abraço ,
    Felipe Pena

    • Maria Estrella disse:

      Oi, Felipe, tudo bem? Por favor, como posso ter acesso a este texto citado na matéria?

      Aguardo sua resposta.

      Muito obrigada, Maria Estrella

  29. Marcus Vinicius dos Santos Moura disse:

    Brilhante como sempre! De JORNALISTAS do seu naipe (sim com letras maiúsculas, garrafais), não há como esperar nada diferente!

  30. André Sabine Macedo de Oliveira disse:

    Lúcio, acompanho seu trabalho desde os tempos de ESPN. Estou no último período de jornalismo e posso dizer que, mesmo indiretamente, o considero como um professor. Seus textos opinativos e reportagens são boas aulas, do que fazer e não fazer. Desde já, fica o meu agradecimento.

  31. Márcio disse:

    Valeu Lúcio!!! Obrigado pela aula!!!

  32. Paulo Roberto disse:

    Texto portentoso! Parabéns!

  33. Vitor Hugo disse:

    L ú c i d o de Castro.

  34. Brilhantemente aflitivo, texto espetacular Lúcio

  35. Rodrigo Andrade disse:

    Petardo!

  36. Paulo disse:

    Lúcio, é muito bom ter você de volta. Faz muita falta em meio a tanta hipocrisia na imprensa brasileira.

  37. Paulo Dalsasso disse:

    Que espetáculo

  38. Chico Lins disse:

    Querido Lucio, parabéns por mais um excelente texto! Vida longa ao bom jornalismo.
    Um grande abraço
    Chico Lins

  39. Luis Paulo disse:

    Cara, vc nem deve ler tamanho numero de comentários, mas acredito fazer o mínimo necessário que é elogiar e divulgar. EXCELENTE, TRASCENDENTE, como sempre.

  40. Daniel Soares disse:

    Me belisca pq acho que estou sonhando!!!! que aula esse texto. Eu entregaria isso no primeiro dia de aula de todas as faculdades de Jornalismo do pais e em todas as redações. Me vi, guardadas as devidas proporções, em várias dessas situações. O peso das convicções contra o que chamamos aqui no Sul de “jornalismo acadelado”. Parabéns e parabéns

  41. Eduardo disse:

    Caro Lúcio, Parece que as formas de representação do mundo (imagéticas principalmente ou os ambientes virtuais) vêm aos poucos corroendo a capacidade dos indivíduos de discernirem a realidade do (triste) espetáculo proposto por aqueles que dominam as instituições em nosso país. A tensão entre as classes, algo impensável para setores intelectualizados que demonizam as teorias (segundo eles superadas) do velho e bom “Carlos Marques”, dão o tom e vamos vivendo essa pluralidade homogênea e coronelista, que se realiza através da violência e da coibição do livre pensamento. Enquanto isso as opiniões de Piovanis e Biais, este ancorado nas boas intenções da Fundação Millenium (essa ninguém investiga), vão pipocando por aí ….e seguimos nesse galopante “Abismo para o Futuro”…Abraços e muitíssimo obrigado por resistir.

  42. Fernando Franca disse:

    Lúcio, perdão pelo mau uso do português, mas (tem momentos em que a polidez e a educação não são capazes de expressar toda nossa estupefação, admiração e reverência)… caralho, que coisa maravilhosa essa sua “OPINIÃO” sobre a seletividade do jornalismo no Brasil! Queria ter você, Trajano e Juca sentados num programa jornalístico que falasse de tudo e que vocês fossem eternos, perenes, intermináveis. Nesse exato momento baixo minha cabeça em reverência à sua gigantesca relevância pro jornalismo e para a história desse país. Obrigado!!!

  43. Nathalia Barboza disse:

    Lúcio, posso te dar um beijo?

  44. Gustavo Villani disse:

    Palmas!

  45. Irretocável. Aula de jornalismo, nesse tempo de shows e espetáculos com as palavras e realidade mínima na imprensa, que permite que gente como Trump, Rodrigo Maia e tantos outros sejam chamados de políticos.

  46. Matheus Schaefer disse:

    Excelente!

  47. orestes disse:

    O pulso ainda pulsa! Avante camarada!

  48. Sérgio disse:

    Como não poderia ser diferente; brilhante! mas é muito otimismo achar que uma pessoa tão vazia como a tal Luana vá dar alguma atenção.

  49. eliane disse:

    Lucio, como não sabia de sua existência??? que ignorância imperdoável, a minha! Lucio é meu pastor, nada me faltará rss Parabéns e obrigada. E, para Luana, sem pudor, recomendaria meia hora de b…

  50. Mario Cesar Santos disse:

    Triste realidade da nossa profissão. Triste realidade para muitos de nós, expulsos das redações, por não dizer “amém” às pautas. Querer discuti-las para que fossem reportagens completas, melhores. Até que descobríamos, na verdade insistíamos mesmo sabendo, não interessava ser completa, nem melhor. Bastava obedecer e trazer o proposto. Parabéns pelo texto e pela real, e lamentável, descrição deste nosso contexto. Abraços.

  51. Ricardo disse:

    Mantendo o nível Lucio de Castro; intrigante e sempre fora da zona de conforto.
    Esclarecedor e corajoso.

  52. Rafael disse:

    Não gostei.Texto grande e as vz sem nexo.

  53. Sonia disse:

    Vou usar seu texto com os estudantes de Jornalismo.Muito lúcida sua reflexão.

  54. Ricardo disse:

    Aula de jornalismo e dignidade, competência e honestidade.

  55. Rafael Azevedo disse:

    Mais um texto brilhante.
    Que falta faz na TV. Não dá pra não ficar nostálgico com o saudoso Bate-Bola com você, Canalha, Mauro e PVC. O que tem hoje no mesmo horário tinha que receber outro nome.

  56. Daniel Marques disse:

    Brilhante texto Lúcio. Um afago aos meus olhos que correm por tanto lixo jornalístico. Obrigado por existir nas palavras.

  57. Flávio disse:

    Conheci seu blog hoje. Adorei e vou recomendar aos amigos. Quero deixar registrado que no poder judiciário e no ministério público, os quais conheço bem, funcionam da mesma forma, em linhas gerais.

  58. Cristiano Rigo Dalcin disse:

    Demais. Um tapa na “opinião pública”. Parabéns!

  59. Freire disse:

    Não desista nunca!!!

  60. Diego Oliveira disse:

    Perfeito! Perfeito! Que ótimo poder ter esse canal para acompanhar um jornalista tão brilhante. Recomendarei e muito!

  61. Luis Augusto disse:

    Da um alivio ver que existe quem fale por nos, muitos aceitam tudo o que é vomitado neles mesmos, seria bom se fossem ao menos decentes o suficientes pra ler esse texto

  62. Natatarelli disse:

    Sensacional Lúcio, mas infelizmente os porquinhos da índia já estão tão adaptados a brincarem na rodinha que qualquer coisa diferente é irrelevante, mesmo que o diferente seja um gato a espreita.

    Outro dia li o desabafo de um professor que se sentia desmotivado no exercício da sua profissão. Dizia ele: ” Meus alunos não questionam mais, não promovem o debate, se transformaram em gado. Um único que fugiu ao padrão foi encarado como um ser alienígena.”

  63. Alfredo disse:

    O Alfredinho se orgulha sempre de todas as suas posições. Um beijo gostoso.

  64. Caetano disse:

    Precisamos de você, continue!

  65. Márcia Cristina disse:

    Muito bom!!! Continue! É preciso!!!

  66. Maria Silva disse:

    Parabéns, texto maravilhoso.

  67. ari disse:

    Estou impressionado e, quem me conhece sabe que, partindo de mim, isto não é pouca coisa.

  68. Eduardo Borges disse:

    Perfeito!!!

  69. Jorge Leite Pinto disse:

    Entrei no teu blog por indicação do “Coleguinhas” via Nassif-GGN. Dei de cara com um tocante texto sobre o Vitorino Chermont, e passei a entender porque o Flamengo batizou uma sala com seu nome. Além de ser rubro-negro, ele era a favor da inclusão social e da harmonia. Pelo que li, parece ter sido mesmo uma grande figura, deixará saudade entre os amigos.
    Quanto a esta resposta a esta dondoca, acho que você perde tempo, pois este pessoal não passa de zumbi globotomizado, apesar da matéria ser um bom depoimento sobre os intestinos do nosso PIG.
    Abração!

  70. Eduardo Varella disse:

    Eu quero é tomar uma na barraca do Agnaldo contigo! kkkkkkkkkkkkkkk
    Forte abraço!

  71. Ricardo disse:

    É bom ter você de volta!

  72. Saulo Gregory disse:

    Que texto brilhante, mantenha-se firme e na resistência precisamos de pessoas como você.

  73. Cícero Lobo disse:

    Incrível, Lúcio! Nós os progressistas precisamos criar redes alternativas para abastecer e defender jornalistas como você!!!

  74. Teresa disse:

    Bravo!Bravissimo!
    Um texto papo reto com afeto,kkk até rimou.De fato estamos vivendo tempos de Piovanismo, de Susanismo de Frotismo e tantos outros que estão precisando se interessar um pouco pela história do Brasil.Se lessem seu texto já seria um bom começo.

  75. Igor disse:

    Só uma ressalva. Na verdade, dúvida. Quando você fala do Merval, entendo que diz que é herói quem o lê, correto? Então, no caso, seria heroína, não? Ou eu que entendi errado e você está chamando-o de herói? De qualquer forma, ótimo texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.