“Polícia Federal: A Lei é Para Todos”- O que fazer com o filme agora?

6 Resultados

  1. Matheus Schaefer disse:

    A ideia de um Rebuceteio Reloaded me agrada. Fechar uma parceria com Brasileirinhas para dar uma incrementada no elenco. A qualidade das atuações iria subir.

  2. Bruno Cruz disse:

    Lucio, eu trabalhei no filme – e ainda trabalho – fazendo algumas ações. O filme cobre apenas a primeira metade das operações da Lava-Jato, e já está encaminhada a continuação.

    Ele é quase um documental pautado sobre os documentos do inquérito, porém dramatizado para o cinema. Praticamente Baseado em Fatos Reais.

    A função do filme é mostrar como chegou-se ao ex-presidente. Garanto que nada foi inventado, apenas o que está documentado em processo.

    Se o processo é real ou não, outro assunto!

    Grande abraço!

    • Fausto Franca disse:

      Este é o problema: tratar uma obra de ficção como “quase documental”. Muitos diretores como João Moreira Salles mostraram em seus documentários (por ex. Santiago, 2007) q é impossível um documentário ser 100% descritivo e realista pois sempre tem a visão do seu diretor ou o corte do editor que não são 100% neutros. Acho q Lula deveria ter sido condenado lá atrás no mensalão. Assim como o FHC pelos escândalos da releição e do filho extraconjugal, situação privada que em outros países é tratada como crime (o adultério) pois a autoridade pública fica sujeita a todo tipo de chantagem. Mas o ponto do Lúcio é que fatos contemporâneos só podem ser analisados e compreendidos historicamente com o decurso de anos ou décadas. Vamos supor q os inquéritos foram totalmente ditados nos diálogos do filme. Mesmo assim as autoridades produtoras do inquéritos não foram 100% neutras. É histórico no Brasil que a Lei não é para todos e o q acho que o Lúcio escreveu é como um filme produzido no atual ambiente de histeria coletiva acaba sendo influenciado pela visão dominante da mídia, pelas crises econômicas e de representatividade. E por isso o filme tende a ser um campeão de bilheteria e também um fiasco como retrato histórico como também foram Cidade de Deus e Tropa de Elite, segundo a opinião de alguns na platéia.

  3. Carlos Eduardo disse:

    O incrível é que nesse momento há quem defenda os métodos utilizados pelo Moro onde foi escancarado toda a sua seletividade e parcialidade, não só dele é claro, mas de toda cúpula da PF e MPF.
    Uns preferem a sentença do Dallangnol por ser mais conveniente com os seus sentimentos e ideais.
    Eu prefiro acompanhar a posição do Dr.Dalmo Dallari a respeito desse tema, esse filme terá o mesmo destino de Moroe Dallangnol, o lixo da história.

  4. Carlos Eduardo disse:

    O incrível é que nesse momento há quem defenda os métodos utilizados pelo Moro onde foi escancarada toda a sua seletividade e parcialidade, não só dele é claro, mas de toda cúpula da PF e MPF.
    Uns preferem a sentença do Dallangnol por ser mais conveniente com os seus sentimentos e ideais.
    Eu prefiro acompanhar a posição do Dr.Dalmo Dallari a respeito desse tema, esse filme terá o mesmo destino de Moro e Dallangnol, o lixo da história.

  5. Elcio disse:

    Cara, parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.